quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Atendimento do Corpo de Bombeiros é prejudicado com os trotes em Santarém


Durante esta semana dois trotes foram registrados pelo 4º Grupamento de Bombeiro Militar (4º GBM) em Santarém. De acordo com a Tenente Patrícia Fonseca (foto) os Bombeiros receberam chamado do Centro Integrado de Operações (CIOp), dando informações sobre incêndios de grandes dimensões que ameaçavam destruir residências em comunidades distantes da área urbana da cidade. Porém, quando os militares chegaram aos locais se deparam com uma realidade completamente diferente.
A falta de consciência também demonstra certa imaturidade por parte de algumas pessoas, que além de desguarnecer o Grupamento do efetivo humano também retiram da cidade os equipamentos de combate a incêndio.
Em entrevista a Tenente lamentou a existência dos trotes e orientou a população: 
“A gente quer orientar as pessoas para que elas tenham consciência de que o serviço de emergência é imprescindível para toda a sociedade e que cada vez que nós nos deslocamos para socorrer alguém em ocorrência que não existe, nós deixamos de salvar alguém que precisa. As pessoas têm que ter bom senso sobre o que é emergência, por que nós temos apenas um quartel para atender a demanda de toda a região de Santarém, Belterra e Mojuí dos Campos, e se houver esse bom senso a gente vai ter possibilidade de prestar socorro a quem realmente necessita”.
Recentemente um incêndio destruiu uma residência no bairro de São Francisco e populares reclamaram da demora na chegada do salvamento, porém o comando do 4º GBM afirmou que as viaturas saíram do quartel tão logo receberam o chamado, o que fez com que a Tenente deixasse uma orientação à população.
“A nossa orientação é que em qualquer princípio de incêndio as pessoas devem manter a calma e acionar o Corpo de Bombeiros pelo telefone 190. No entanto, elas têm que saber que a solicitação é recebida primeiramente pelo CIOp, que é quem coleta as informações e gera a ocorrência para o quartel, o que demora um certo tempo. Então para que possamos chegar a tempo, o chamado com a solicitação  deverá ser feita com a maior brevidade possível ”, finalizou.
O 4º GBM fica localizado no bairro da Prainha e dispõem de duas viaturas de combate a incêndio e uma viatura de resgate, além de lanchas e equipamentos aquáticos de salvamento, os quais ainda não tem de um porto onde possam ser guardados, o que causa atraso no atendimento de naufrágios e afogamentos.

Por Martha Costa

Imprima esta Postagem

2009-2013 * 4º GBM-PA *Customizado por Marcelo Quemel * Melhor visualizado no Google Chrome e Firefox