terça-feira, 20 de setembro de 2011

4º GBM combate novo incêndio no ASSIBAMA


Um novo incêndio na área da Associação dos Servidores do IBAMA – ASSIBAMA ocorrido no último dia 18 voltou a trazer pânico aos moradores do bairro do Laguinho e mobilizou mais de 30 militares do 4º GBM e da 4ª SBM/Infraero por quase 20 horas de combate.

Segundo informações de populares, os primeiros focos foram vistos ainda no final da manhã de domingo, mas o primeiro contato com o 4º GBM só ocorreu por volta das 15h30, onde uma guarnição da Vtr AR-35 seguiu até o local sob o comando do Subtenente Wanderley, que acionou a Viatura de Incêndio AT-11.

Uma forte ventania e o mato seco contribuíram para que o fogo se alastrasse rapidamente, não demorando muito para que atingisse as mais de 30 pilhas de toras de madeira, dispostas umas próximas às outras por toda extensão do terreno, tornando o trabalho de resfriamento muito difícil.

Os 12.000 litros do AT-11 não foram suficientes para combater as chamas que chegavam a 10 metros de altura e ameaçavam as residências próximas, pois o calor irradiado era muito forte, podendo ser sentido à grande distância dali. Por isso, para dar apoio ao combate, foram acionadas as viaturas AP-10 da Infraero com 6.000 litros d’água, F-4 (6.000 litros) e ABSR-09 (2.500 litros). O abastecimento das viaturas contou com o auxílio de caminhões pipa do Exército (17.000 litros), da prefeitura (02 com 15.000 litros cada) e da empresa Unirios que cedeu um veículo com 30.000 litros. Maquinários pesados da prefeitura também foram utilizados para a remoção de toras não afetadas pelo fogo.

As tentativas para o debelamento transcorreram por toda a noite, sob a coordenação direta do próprio comandante da Unidade, Tenente Coronel Tavernard, que intensificou os trabalhos de resfriamento das residências para evitar riscos de novos incêndios, bem como salvar a madeira ainda restante.
Moradores ajudavam como podiam, tanto no auxílio ao resfriamento de suas casas, quanto no fornecimento de água e alimentação para as guarnições e todos que trabalhavam incansavelmente.

Grande quantidade da madeira empilhada, cerca de 3.000 toras, foi atingida pelas chamas e poucas puderam ser salvas. Aproximadamente 800.000 litros de água foram gastos para controlar o incêndio.
Os serviços de rescaldo ainda se estenderam por todo o dia de ontem (19/09) e foram finalizados às 19 horas. Este foi o terceiro fato ocorrido no ano naquele local e investigações estão sendo feitas para descobrir as causas.
Veja + na galeria de imagens do evento.

Imprima esta Postagem

2009-2013 * 4º GBM-PA *Customizado por Marcelo Quemel * Melhor visualizado no Google Chrome e Firefox